segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Por uma cidade sem medo

Uma parte da periferia tá puta porque os lance do Haddad tá tudo no centro, porque tiraram a linha terminal capelinha depois da meia noite etc etc. A classe média tá puta porque os 4x4 tão andando menos depressa do que uma bike. A burguesia tá lucrando com a crise.
É uma pena notar que em mais de duas décadas nunca houve uma prefeitura que fizesse tanto por uma cidade burguesa e individualista como São Paulo.
Ontem eu cruzei com o secretário de cultura, Nabil Bonduki​ andando sozinho de bike perto do metrô santa cecília, pensei, pô já vi vários memes de estrangeiro nesse mesmo exemplo, aqui vão dizer que o cara é populista, desclassificado, comunista.

Isso é a soma de uma cidade com alto nível de desigualdade social, com pouco mais de um século de distância da escravidão, com tradição de casa grande e senzala. Como diria minha mãe, casa de ferreiro, espeto de pau. Onde lá fora achamos tudo lindo, aqui é decadente. Não consigo entender como as pessoas não entendem o que é uma velocidade média, como as pessoas não entendem que nos EUA a juventude diminuiu o consumo de etílicos por causa da legalização do uso da maconha, que no Uruguai as mortes por causa de aborto chegaram a zero depois de legalização, que na Suíça fecham presídios por falta de bandidos.
A pouco menos de 100 anos atrás não existia adolescência, as crianças trabalhavam desde cedo e sua expectativa de vida era bem curta. A pouco tempo atrás era legal ter escravos, era legal portar uma arma, era legal um monte de situações que hoje é proibido. A justiça serve ao capital, o que hoje é ilegal, amanhã pode ser legal e vice-versa.
Como pode essa sociedade ser tão conservadora, tão anti-amor, tão desolada com mudanças? Pela primeira vez um prefeito pensa a cidade numa perspectiva coletiva, fez a cidade ganhar ares de Europa nos finais de semana, vide minhocão, Av. Paulista neste domingo que foi lindo etc etc etc... e tratamos isso como decadente, o cara só tá lá a 3 anos e cobram dele como se estivesse neste cargo nos últimos vinte anos, o governo do estado vem sucateando nossa tv cultura desde que eu era criança (tenho 33), um canal que ganhou inúmeros prêmios mundial por sua ótima programação e conteúdo. E o canal vai cair e estamos tão acostumados que nem reclamamos.
Nada é pra ontem, ainda mais quando temos uma câmara religiosa aprovando e desaprovando projetos, não é nada novo falar que a religião assassinou e assassina desde tempos imemoriais e que o fundamentalismo (ignorância) é fonte de todo mal que vemos por aí.
Precisamos nos reposicionar, precisamos nos reinventar, precisamos deixar de ter medo da polícia assassina que temos em nossa cidade e país. É hora de deixar o medo de lado e pensar que cidade-casa queremos viver, habitar e que tipo de ordem vamos obedecer, porque a polícia não serve pra proteger, nunca serviu a isso, serve apenas para reprimir, punir, vigiar e matar.
Precisamos de um novo punk, de um novo anarquismo, de novos levantes em massas. Os anos 90 é uma vasta sombra que insisti em tapar nosso sol. É hora de sermos o próprio sol, a própria luz e pra isso, precisamos deixar de ter medo.
     
Minha foto
Documentarista e artista visual. Compartilha interesses pela produção artística paulistana. Atualmente produz seu novo documentário INÉDITOS E DISPERSOS
© okinografo 2012 | Blogger Template by Enny Law - Ngetik Dot Com - Nulis